LançamentoLivroRitaPE-600x400

Com livro, debates e manifestações, cresce defesa das empresas públicas e trabalhadores

26/04/18 17:10 /

Pernambuco, Brasília e Rio de Janeiro receberam nesta semana o livro “Se é público, é para todos”, em atividades marcadas pela defesa das empresas públicas e de seus trabalhadores. A publicação, que reúne ensaios relacionados à temática, com destaque para as trajetórias e importância da Caixa e Petrobras no desenvolvimento do país, teve lançamento nacional no último dia 13, em Santo André (SP).

Em Pernambuco, o livro foi lançado no último dia 24, no Sindicato dos Bancários, reunindo representantes de mais de 20 entidades. “É importante que cada bancária e bancário dialogue com o cliente sobre o que significa ter a Caixa, o Banco do Nordeste e o Banco do Brasil fortes. Precisamos estar juntos neste momento de resistência”, afirmou a presidente da entidade, Suzineide Rodrigues.

Rita Serrano, coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, autora do capítulo sobre o banco, destacou que “as empresas públicas investiram R$ 56 bilhões em saneamento, energia elétrica e moradia. O Estado não pode abrir mão de setores estratégicos para o desenvolvimento do País”. Nesta quinta-feira (26), ela também participou do lançamento no Encontro da Associação Nacional dos Engenheiros e Arquitetos da Caixa, em Brasília, cujos debates tiveram entre os temas a habitação e interesse social, infraestrutura e desenvolvimento urbano.

“São questões fundamentais para os brasileiros e para a Caixa, gestora dos programas nessas áreas. Se deixar de ser pública, nenhum banco privado fará esse trabalho”, afirmou Rita, lembrando que a questão passa pela política de governo e, o atual, golpista, tem interesse apenas em desmontar e precarizar as empresas e serviços públicos brasileiros.

Com o apoio da Fenae e da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a obra é organizada pelo sociólogo Emir Sader e traz ainda textos do economista Fernando Nogueira da Costa (sobre bancos estatais) e do coordenador da FUP, João Moraes (trajetória da Petrobras), além do próprio Sader. “É essencial que os colegas da Caixa, os trabalhadores e a sociedade em geral tenham noção das ameaças e se mobilizem”, diz o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira.

Maio de luta

O descaso do atual governo com serviços e empresas públicas e a retirada de direitos dos trabalhadores também deverão marcar este mês de maio, que já começa com os protestos nacionais no Primeiro de Maio. No dia 8, as entidades que integram o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, entre elas centrais e sindicatos, ao lado de parlamentares e representantes do movimento social, realizam seminário e ato no Congresso Nacional, além do lançamento do livro. A agenda prossegue com atividades no Piauí, Minas Gerais e São Paulo.

Para adquirir um exemplar (ao custo de R$ 20 mais taxas de correio) basta entrar em contato pelo e-mail publicccomite@gmail.com. Os valores serão revertidos para a campanha “Se é público, é para todos´, lançada em 2016 para defender empresas e demais bens públicos dos brasileiros.

Confira os próximos lançamentos
04/05 - Encontro Estadual dos Bancários do Piauí (local a definir)
08/05 - Congresso Nacional, Auditório Nereu Ramos, a partir das 9h
25/05 - Data indicativa, no Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte
29/05 - Data indicativa, no Sindicato dos Bancários de São Paulo